Buscar

Oi, muito prazer!

Atualizado: 5 de Jul de 2021

*se você quer saber sobre as minhas formações e uma apresentação mais rápida, clique aqui :) Mas se você quer saber mais sobre a minha história, continua por aqui mesmo.


"Quem sou eu?"

Já perdi a conta de quantas vezes me fiz essa pergunta. Desde criança ela me intriga e lembro que mesmo muito novinha eu não me sentia em casa nesse planeta, ficava olhando para o céu e repetidas vezes me perguntava o que eu estava fazendo aqui, por que vim, pra que e quem eu era.


A busca por respostas me fez chegar até aqui e continuar caminhando. Não que eu tenha encontrado respostas definitivas, muito pelo contrário, o caminho do Ser e do vir a ser é infinito.


Cada vez que encontro uma resposta, me transformo, novas perguntas surgem e a única certeza que fica é que apenas a transformação é o que temos de mais real aqui neste plano de existência.


Eu cresci em uma cidadezinha do interior do Espírito Santo e a pergunta "o que você vai ser quando crescer?" me aterrorizava desde sempre porque eu me via fazendo muitas coisas, gostava de várias áreas, não conseguia escolher e ao mesmo tempo parecia que o que eu "queria ser" não existia ainda. E, pra mim, não existia mesmo porque eu não conhecia as possibilidades que conheço hoje, trabalhar com algo relacionado à espiritualidade era algo que parecia impossível pra mim.


Hoje me considero uma multipotencial, tenho afinidade e interesse por mais de uma área de atuação e me sinto presa ou frustrada quando não consigo explorar minhas habilidades de forma criativa.


Trabalhar com o que trabalho hoje é a realização de um sonho, pois desde muito nova eu me interesso pelo lado oculto da vida, pela espiritualidade, saberes milenares, ciências ocultas, etc. Sempre segui lendo e estudando esses temas paralelamente à vida acadêmica tradicional. Mas como eu disse, na minha cabeça, não existia a possibilidade de trabalhar com nada relacionado à espiritualidade até os meus vinte e poucos anos. Então era como se eu levasse uma vida dupla e vivesse completamente fragmentada. Mas ainda no ensino médio eu já buscava praticar meditação, mas me faltava encontrar a técnica que eu teria afinidade e também a disciplina e paciência para colher os frutos.


​Muitas crises existenciais e mergulhos internos depois, quando eu finalmente me senti em casa sendo quem eu sou, eu escutei o chamado e hoje estou Terapeuta Holística/Integrativa e Professora de Yoga e Meditação. Mais inteira e amando o que faço.


No caminho interno de "volta pra casa" eu Já realizei alguns sonhos! Como não me sentia em casa em lugar algum, sonhava em ir morar em outras cidades (até outro planeta se pudesse! rs) então estudei e passei na prova para fazer o ensino médio no Ifes (na minha época, Cefet-ES) numa cidade vizinha à minha, no início ia e voltava todos os dias de ônibus, depois fui morar numa república, então com 16 para 17 anos já não morava na casa dos meus pais. Outro sonho realizado foi ir morar na capital, lá fiz curso técnico de Design de Interiores ao mesmo tempo que cursava o pré-vestibular oferecido pela Universidade Federal do Espírito Santo. Por fim, fiz minha graduação em Design Gráfico na Ufes, mas como disse antes, me sentia fragmentada e insatisfeita com a profissão até que em 2015 fiz a especialização em Yoga.


Os mergulhos internos não deixaram de existir (nem as crises existenciais esporádicas hahah). Até porque o caminho e a saída são para dentro.


Gosto muito de tempos em tempos tentar responder àquela pergunta ("quem sou eu?") sem usar minha profissão, meu nome ou coisas que eu faço, é um exercício de percepção muito profundo! Gosto de investigar no que acredito porque é muito claro pra mim que são as minhas crenças, conscientes e inconscientes, que me movem e criam a minha realidade.


Eu acredito que descobrir e construir quem somos é um processo simultâneo. Ao mesmo tempo em que vamos abrindo espaço, tirando camadas que não nos pertencem e descobrindo a nossa essência, vamos elaborando, escolhendo e construindo quem queremos nos tornar. E por consequência, vamos nos tornando quem realmente somos. Saber que somos enquanto somos é um desafio e um convite à presença e à liberdade.


Às vezes, o processo se torna um paradoxo, para ser precisamos deixar de ser, o que pode se tornar meio confuso quando não nos abrimos ao processo, é verdade. Buscar clareza e discernimento é fundamental.

Acredito também que "somos aqueles por quem estávamos esperando". O que, pra mim, significa que não existem intermediários entre nós e a Fonte/Consciência/Divindade/Universo/Deus/Todo (seja lá qual nome você escolha dar), apenas o nosso ego, boa parte do tempo mal educado, nos distancia do nosso potencial Divino enquanto seres humanos, o que não torna o ego um vilão que deve ser eliminado. Pelo contrário, se educado, conduzido pela automestria, podemos aprender o que é Ser Humano de verdade e encontrarmos o caminho de volta pra Casa.

Acredito profundamente que somos cidadãos do Cosmos e a vida abrange muito mais além desta dimensão, que camadas e mais camadas sutis podem nos ser reveladas.


Aqui na Terra, no que chamamos de matéria, somos Natureza. Não estamos no planeta Terra, nós SOMOS o planeta Terra, somos partes integrantes do Todo e não separadas. Como nos sentimos, o que pensamos e o que fazemos impacta diretamente todos os outros seres e o ambiente, e da mesma forma, somos impactados e atravessados o tempo todo. Não existe separação.

E por fim, acredito que somente o autoconhecimento traz Liberdade e nos apresenta à Verdade que buscamos, afinal: "conhece-te a ti mesmo e conhecerás o universo e os deuses".


Aqui a desconstrução e reconstrução são constantes, talvez você volte amanhã e todo esse texto, ideias e site tenham se transformado em outra coisa ou apenas desaparecido, abraçando a impermanência que é viver.


Seja bem-vinda (o) e espero contribuir de alguma forma com a sua jornada.


Me chamo Isabela, mas pode chamar de Isa.


:)


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo