Buscar

Meditação em prática: respira e não pira

Muito se fala sobre meditação por aí, mas pouco é explicado sobre o que realmente consiste esta prática. Existem aqueles que dizem que meditação é conduzir a mente para o relaxamento, outros que meditar é se concentrar na respiração, e ambos estão parcialmente certos.


Meditação é na verdade um estado, a verdade é que você “cai em meditação”. Vamos do começo?


Se você está começando agora a meditar, continue com a gente que este texto é para você!





Onde surgiu a meditação?


Meditar é uma prática milenar, com origem oriental e está relacionada com as filosofias do yoga e também do budismo. Os relatos mais antigos são datados de 1.500 a.C. com o hinduísmo indiano e também o taoísmo chinês.


Junto do comércio de especiarias e tecidos entre povos da idade antiga, a filosofia da meditação também foi espalhada pelo mundo, percorrendo culturas e até religiões distintas.


Mas foi apenas em 1970 que os pesquisadores começaram a estudar as respostas fisiológicas do relaxamento. E em 1979 foi criado pelo pesquisador norte-americano John Kabat-Zinn o programa de meditação chamado Mindfulness-Based Stress Reduction (MBSR), ou Redução de Estresse baseada em Plena Atenção, voltado para a redução de estresse e dor crônica.


Ao longo dos anos, décadas e séculos, a história da meditação se torna cada vez mais influente (se você tem curiosidade, pode acessar mais neste texto aqui). Mas o que é realmente meditar?



Como cair em meditação?


Vamos pensar em uma escada: o último degrau é quando caímos em meditação, mas para chegar lá temos que passar por outros estágios antes. O primeiro é a atenção plena. A atenção plena é uma qualidade e atitude mental. É parar e ter atenção apenas no aqui e no agora. É exatamente por isso que a meditação muito está relacionada com a respiração, afinal você só respira no agora.


Desenvolvendo a atenção plena, você consegue chegar ao segundo degrau, que é o estado de concentração (no yoga conhecido como dharana). É quando nos colocamos na posição de observadores do que nos atravessa, sejam eles pensamentos, emoções, situações, etc.


É neste momento que normalmente se confunde com a meditação em si, mas a concentração é possível praticar enquanto a meditação não. Quando o observador e o objeto de observação se tornam um só, acontece a meditação.


Também conhecida como dhyana, a meditação é um estado alcançado de forma natural. É uma experiência difícil de colocar em palavras, mas na qual há um estado de percepção de consciência, quando o mundo exterior e o interior se unem em um só.


Você acha que acabou? Tem um degrau depois do último, que é a iluminação, ou no yoga o samadhi. Esta iluminação acontece quando o estado meditativo é sustentado durante muito tempo. É como se todas as camadas que nos formam se expandissem.


Apesar de ser encarado como a última etapa, é preciso entender que a iluminação ou a meditação não são os objetivos finais da sua prática. Você não senta e silencia o mundo a sua volta para experimentar essas sensações. É justamente longe das expectativas que há uma chance de você transcender.





Técnicas para ajudar na meditação


Agora você sabe que meditar não é apenas ter a atenção plena, mas sim que um compõe o outro. Vamos para algumas técnicas que podem te ajudar na prática diária?


  • Nuvens no céu: Torne-se observadora dos seus pensamentos como se eles fossem nuvens passando no céu. Uma nuvem vem, talvez você veja uma forma, dá um nome e ela passa. Vá deixando os pensamentos passarem como nuvens.

  • Meditação do chocolate: Coloque um pedaço na boca e deixe ele derreter, não mastigue. Observe como o seu corpo reage, quais pensamentos surgem, como você se sente enquanto o chocolate derrete.

  • Cheguei. Estou em casa: Coloque a mão esquerda no centro do peito e a mão direita na barriga. Quando inspirar, repita mentalmente “cheguei” e quando expirar repita “estou em casa”.




Respira e não pira


Para te ajudar a ter uma respiração mais consciente e praticar a concentração, semanalmente compartilho um áudio com exercícios simples no canal do telegram. Assim, pelo menos uma vez por semana você é convidado a ter a atenção plena e uma pausa para você. Os áudios ficam disponíveis para você escutar quando quiser. Vamos respirar e não pirar?






21 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo