Buscar

Meditação

Atualizado: 5 de Jul de 2021

O objetivo da meditação não é silenciar a mente. Também não é te deixar mais calma e produtiva. Ela sequer tem um objetivo porque é o objetivo em si mesma.


Meditação é um estado de percepção da consciência que podemos alcançar com a prática da concentração. É um estado de liberação de condicionamentos no qual lembramos quem realmente somos.


A atenção plena (ou mindfulness) tornou a meditação mais famosa nos últimos tempos, mas as duas não são a mesma coisa. A atenção plena é uma etapa importante para entrarmos em meditação.


A atenção plena é uma qualidade e atitude mental necessária para encontrarmos o estado de concentração (Dharana, no Yoga). E quando nos mantemos concentrados por um tempo, aí podemos entrar em um estado meditativo.


Geralmente quando falamos em “praticar meditação” é da prática de concentração que estamos falando. É da prática de nos colocarmos numa posição de observadores do que nos atravessa (pensamentos, emoções, situações, etc.).


Já a meditação (Dhyana) é um estado alcançado de forma natural pelo ser humano, é uma experiência, está


além do que as palavras conseguem descrever. É um estado de percepção da consciência que pode ser alcançado com a prática da concentração. Nós “caímos” em meditação.


Costumamos dizer que a meditação acontece quando o “observador e o objeto observado se tornam um só”. Ou seja, o mundo interior e mundo exterior se unem num mesmo momento.



Um estado meditativo sustentado nos leva ao Samadhi, à iluminação. Mas existem graus de iluminação, todos nós alcançamos pequenos Samadhis ao longo da vida.



E claro que a meditação traz infinitos benefícios, inclusive mais calma e produtividade também, mas percebe que estes não são seus objetivos principais?


A maioria das pessoas conhece apenas o lado analítico da mente, o processo de produção de pensamentos, julgamentos, planejamento e busca por lembranças antigas para encontrar soluções semelhantes. Mas a mente também é consciente. Não apenas pensamos sobre as coisas: temos consciência de que estamos pensando.⁣

Não precisamos apenas da linguagem para intermediar nossa relação com o mundo. Podemos experimentá-lo diretamente por meio dos nossos sentidos: somos capazes de ouvir o som dos pássaros, de sentir o perfume das flores e de ver o sorriso das pessoas amadas. Sabemos tanto com o coração quanto com a cabeça.⁣

A capacidade de pensar não resume a experiência consciente. A mente é maior e mais abrangente do que o pensamento.⁣

A meditação traz clareza mental, o que nos permite ver as coisas com uma consciência pura e sincera. É um lugar – um posto privilegiado de observação.⁣

A prática não nega o desejo natural do cérebro de solucionar problemas. Ela simplesmente nos dá tempo para escolher a melhor forma de resolvê-los.⁣

Aprendemos a responder e não apenas reagir.⁣ A fazer escolhas melhores e mais conscientes.


É por isso que, pra mim, não existe verdadeiro autoconhecimento e desenvolvimento pessoal sem a meditação.

⁣Você já pratica alguma técnica de meditação? Compartilha comigo a sua experiência?

Referências

  • Atenção Plena – mindfulness – Como encontrar a paz em mundo frenético.

  • Imagem: @mr.kalopsia

11 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo